GATOS

Como fazer com que a adoção de um gato seja tranquila

por Equipe Comunicação | Canal do Pet
|
|
Compartilhe:

Em sua coluna do Canal do Pet, do IG, Alexandre Rossi desmente o mito de que adotar um gatinho filhote é mais fácil para a sua adaptação e a de sua família. O especialista afirma que um gato adulto, por ter sua personalidade já formada, pode se adequar mais facilmente a uma família que deseja um bichano com as mesmas características que a dela, seja mais carinhoso, calmo ou brincalhão.

Alexandre explica ainda que os gatinhos filhotes ainda vão desenvolver as sua personalidade, então, para quem não é fã de surpresas, optar pela adoção de um animal adulto pode ser o melhor caminho. Em seu artigo, o especialista ainda fala sobre testes de personalidade e como agir quando se quer adotar um gato e há um cãozinho na casa.

Clique aqui e confira o texto na íntegra.

Encontre por tipo de Mídia:


SE VOCÊ É UM DONO: FESTEIRO

FESTAS

Mantém a casa sempre movimentada? A melhor saída é buscar cães de companhia, mais tranquilos e menos territorialistas, como o golden retriever, o labrador, o spitz alemão, o maltês, o shih tzu, o west highland white terrier e o lhasa apso.

CÃES

Os nossos amigos de quatro patas estão sempre se comunicando, por meio de linguagem corporal ou vocalização (latidos, uivos).

SE VOCÊ É UM DONO: COM CRIANÇAS

O mais recomendado é buscar cães dóceis e de grande porte, que aguentem brincadeiras mais brutas, como o bull terrier, por exemplo, que é um cachorro forte, mas extremamente dócil com crianças.

SE VOCÊ É UM DONO: MAL-HUMORADO

Os mais indicados são aqueles que gostam de carinho, mas depois voltam para o cantinho deles, tudo sem excessos.

SE VOCÊ É UM DONO: AVENTUREIRO

AVENTUREIRO

Algumas raças indicadas são o border collie, o beagle, o labrador e o golden retriever.

SE VOCÊ É UM DONO: AGITADO

AGITADO

Vale procurar raças mais independentes, como o akita, o husky siberiano, o chow-chow e o pug.

SE VOCÊ É UM DONO: CARENTE

CARENTE

o labrador, cocker e o yorkshire adoram um cafuné e trocam tudo para deitar nos pés de seus tutores.