O QUE FAZER?

Adaptação entre pets

por Equipe de Comunicação
|
Compartilhe:

A chegada de novo morador (seja cão, seja gato) a uma casa que já tenha um animal pede período de adaptação entre eles para que a convivência futura seja harmônica e tranquila. Uma das medidas necessárias é deixá-los separados em cômodos diferentes durante esse período. Dessa maneira, conseguimos prevenir brigas ou ataques quando eles estiverem sem supervisão. Mas como adaptar a casa? Vamos a algumas dicas.

Cômodos para cada espécie
No caso de gato, o cômodo deve ter os recursos necessários para ele: água (de preferência uma fonte), comida, caixa de areia e locais para descansar, como sua caminha em uma prateleira, já que adora subir em locais altos. As janelas devem estar teladas para evitar fugas ou acidentes. Para cães, além de água, comida e “banheiro”, deve ter espaço para ele correr e se divertir com brinquedos de roer. 

Ligação entre os cômodos
Quando for possível que os pets se vejam sem demonstrar agressividade, coloque portões de segurança no batente das portas antes de abri-las. Eles serão úteis nos treinos, impedindo o acesso dos animais de um cômodo a outro. Em caso de filhote, um cercadinho ajuda. Ali dentro ele estará sob controle: o antigo morador poderá vê-lo sem correr o risco de dar uma investida animada no novo habitante. 

E os treinos?
Os treinos de adaptação têm como objetivo levar os pets a fazer boas associações com a presença do outro. Dependendo do grau de estresse, o treino precisa ser iniciado com a porta fechada, e os pets devem ser alimentados com algo que adorem (cada um de um lado da porta). Conforme perceber que estão tranquilos, pode-se abrir uma fresta da porta ou usar um portão de segurança para garantir que não fiquem frente a frente. O estímulo (especialmente a proximidade um do outro) apenas pode ser aumentado se todos estiverem tranquilos, sem demonstrar sinais de medo, ansiedade ou agressividade. 

Lembre-se: durante os treinos, os cachorros devem estar em suas guias, e os gatos, em caixas de transporte, com as quais estejam habituados. Com a adaptação do ambiente e paciência, a tendência é que logo a convivência entre eles se dê na casa toda, sem riscos ou estresse.

Fonte: Casa e Jardim.

Encontre por tipo de Mídia:


Live nas mídias sociais da Veja SP

https://www.facebook.com/vejasp/videos/10156808...

Veja a live que Alexandre Rossi participou nas mídias da Veja SP, tirando algumas das dúvidas mais frequentes dos tutores.

Alexandre dá dicas sobre animais ansiosos

https://www.facebook.com/Alexandreprossi/videos...

Assista a live que o especialista preparou para tirar dúvidas de tutores.

Como contar os anos de vida de cães e gatos

vejasp.abril.com.br...

Sabemos que a expectativa de vida dos pets não acompanha a dos humanos. Será que é possível fazer uma previsão?

SE VOCÊ É UM DONO: FESTEIRO

FESTAS...

Mantém a casa sempre movimentada? A melhor saída é buscar cães de companhia, mais tranquilos e menos territorialistas, como o golden retriever, o labrador, o spitz alemão, o maltês, o shih tzu, o west highland white terrier e o lhasa apso.

Pets e crianças com necessidades especiais

Alexandre Rossi conta os benefícios que os animais trazem para a vida de uma criança especial.

Como adotar um cão?

Adotar um animal é um ato de amor e compaixão, mas que precisa ser bem pensado. Descubra mais com Alexandre Rossi.

Como estimular os gatos a beberem mais água?

O Dr. Pet explica a importância da água para os felinos e dá dicas para estimular a sua ingestão.

Pets que ajudam na educação das crianças

Deixar que as crianças realizem tarefas relacionadas ao bichinho de estimação pode ser uma ótima ideia para ensiná-los a ter responsabilidade.

Alexandre e Estopinha no programa Rock a 3

Ouça a entrevista do especialista na rádio Kiss FM.

Campanha reforça a presença do veterinário no núcleo de apoio à saúde familiar

O CRMV criou a campanha “Saúde é uma só” com o intuito de incluir o médico veterinário em ações de prevenção à saúde voltadas às famílias.

Como e quando usar recompensas para treinar cães e gatos?

Entenda a importância do reforço positivo para a boa convivência do pet com a família!

O melhor tipo de tosa para o seu cachorro

Conheça mais sobre recorte e tintura canina e saiba que cuidados ter na hora da tosa.

Alexandre para revista Contigo: adestrar para melhorar a convivência no lar

https://contigo.uol.com.br/

Veja a coluna da Cãotigo de agosto.

SE VOCÊ É UM DONO: AVENTUREIRO

AVENTUREIRO

Algumas raças indicadas são o border collie, o beagle, o labrador e o golden retriever.

SE VOCÊ É UM DONO: AGITADO

AGITADO

Vale procurar raças mais independentes, como o akita, o husky siberiano, o chow-chow e o pug.

SE VOCÊ É UM DONO: CARENTE

CARENTE

o labrador, cocker e o yorkshire adoram um cafuné e trocam tudo para deitar nos pés de seus tutores.