GATOS

Castração e seus efeitos no comportamento felino

por Equipe de Comunicação
|
Compartilhe:

A castração é um procedimento que pode influenciar em muitos aspectos o comportamento do seu gato.

No livro O Segredo dos Animais, Alexandre Rossi, especialista em comportamento animal, escreveu um capítulo sobre os motivos de castrar, as consequências, os riscos e o ganho de peso após a cirurgia. Veja algumas dicas.

Por que castrar?

A cirurgia de castração é muito recomendada por ONGs para controlar o excesso de animais e, por consequência, o número de abandonos.

Também é importante destacar que, com a presença de alguns hormônios no organismo, as fêmeas não castradas têm mais chances de desenvolver câncer de mama do que as castradas.

Consequências

Na castração, são retirados os testículos dos machos e o útero e ovário das fêmeas, por isso, é normal que haja uma diferença no comportamento desses gatos, já que a produção de certos hormônios é interrompida com a cirurgia.

Além disso, comportamentos como demarcação de território pela urina, agressividade, cio das fêmeas e fugas diminuem ou até mesmo desaparecem.

Riscos

Hoje em dia, é muito raro um gato não resistir a essa cirurgia. Porém, é importante seguir corretamente todas as recomendações do médico veterinário para que ocorra tudo bem.

Normalmente, a recuperação dos machos acontece em dois dias e, das fêmeas, em uma semana.

Ganho de peso

É possível que a castração aumente a tendência de ganho de peso do seu gato, pois, com a ausência de hormônios sexuais, alguns processos metabólicos podem contribuir para o acúmulo de gorduras.

Por conta disso, é importante prestar atenção na alimentação do animal. Existem rações específicas para pets castrados, que podem ajudar a manter o peso ideal deles.

Encontre por tipo de Mídia:


Live nas mídias sociais da Veja SP

https://www.facebook.com/vejasp/videos/10156808...

Veja a live que Alexandre Rossi participou nas mídias da Veja SP, tirando algumas das dúvidas mais frequentes dos tutores.

Alexandre dá dicas sobre animais ansiosos

https://www.facebook.com/Alexandreprossi/videos...

Assista a live que o especialista preparou para tirar dúvidas de tutores.

Como contar os anos de vida de cães e gatos

vejasp.abril.com.br...

Sabemos que a expectativa de vida dos pets não acompanha a dos humanos. Será que é possível fazer uma previsão?

SE VOCÊ É UM DONO: FESTEIRO

FESTAS...

Mantém a casa sempre movimentada? A melhor saída é buscar cães de companhia, mais tranquilos e menos territorialistas, como o golden retriever, o labrador, o spitz alemão, o maltês, o shih tzu, o west highland white terrier e o lhasa apso.

Pets e crianças com necessidades especiais

Alexandre Rossi conta os benefícios que os animais trazem para a vida de uma criança especial.

Como adotar um cão?

Adotar um animal é um ato de amor e compaixão, mas que precisa ser bem pensado. Descubra mais com Alexandre Rossi.

Como estimular os gatos a beberem mais água?

O Dr. Pet explica a importância da água para os felinos e dá dicas para estimular a sua ingestão.

Pets que ajudam na educação das crianças

Deixar que as crianças realizem tarefas relacionadas ao bichinho de estimação pode ser uma ótima ideia para ensiná-los a ter responsabilidade.

Alexandre e Estopinha no programa Rock a 3

Ouça a entrevista do especialista na rádio Kiss FM.

Campanha reforça a presença do veterinário no núcleo de apoio à saúde familiar

O CRMV criou a campanha “Saúde é uma só” com o intuito de incluir o médico veterinário em ações de prevenção à saúde voltadas às famílias.

Como e quando usar recompensas para treinar cães e gatos?

Entenda a importância do reforço positivo para a boa convivência do pet com a família!

O melhor tipo de tosa para o seu cachorro

Conheça mais sobre recorte e tintura canina e saiba que cuidados ter na hora da tosa.

Alexandre para revista Contigo: adestrar para melhorar a convivência no lar

https://contigo.uol.com.br/

Veja a coluna da Cãotigo de agosto.

SE VOCÊ É UM DONO: AVENTUREIRO

AVENTUREIRO

Algumas raças indicadas são o border collie, o beagle, o labrador e o golden retriever.

SE VOCÊ É UM DONO: AGITADO

AGITADO

Vale procurar raças mais independentes, como o akita, o husky siberiano, o chow-chow e o pug.

SE VOCÊ É UM DONO: CARENTE

CARENTE

o labrador, cocker e o yorkshire adoram um cafuné e trocam tudo para deitar nos pés de seus tutores.