GATOS

GATOS E AS ARRANHADURAS

por Alexandre Rossi
|
Compartilhe:

As unhas são importantes instrumentos para os gatos. Com a ajuda delas, eles se agarram às superfícies, escalam e se defendem. Arranhar é um dos comportamentos naturais dos felinos.

Ao arranharem, gatos deixam marcas visuais, perceptíveis por outros felinos. E por terem glândulas sudoríparas nas patas, o ato de arranhar também deixa sinais olfativos.

Quem convive com os bichanos sabe muito bem como eles costumam utilizar as unhas: há quem sofra com arranhaduras nos móveis, em especial, nos que estão localizados em áreas onde eles dormem e que ficam próximos a áreas de passagem ou em ambientes de grande movimento. Braços de sofás e colchões costumam servir como deliciosos arranhadores para os gatos!

Por ser um comportamento instintivo, o indicado não é inibi-lo, mas sim direcioná-lo para os locais apropriados e que os donos julgarem corretos. Mas, como fazer isso? O primeiro passo é habituar o bichano a ter as suas unhas cortadas com frequência. Com essa atitude, você diminuirá a necessidade do gato de fazê-lo por conta própria, o que também diminui o poder destrutivo das mesmas.

É importante tornar esse momento prazeroso e não traumático! Então, faça associações positivas com um petisco que ele adore. Não tente cortar todas de uma só vez, pois terá que segurar o bichano por mais tempo. Corte uma ou duas, dê um petisco, brinque um pouco com ele, depois passe para mais duas. Tenha muito cuidado ao cortar as unhas. Isso porque os bichanos têm uma pequena veia (vermelhinha) que passa no meio da unha, e qualquer descuido pode gerar sangramento e dor. Vale lembrar que, se o dono tiver medo ou insegurança em realizar esse procedimento, o ideal é levá-lo ao veterinário.

Outra forma de amenizar as arranhaduras pela casa é oferecer arranhadores ao gato em vários locais. Existem diversas opções no mercado pet: verticais, horizontais, com diversas texturas e tamanhos. Uma sugestão é escolher um fabricado com um material parecido com o do móvel que o bichano adora “brincar”. Coloque o arranhador próximo a esse local e incentive o pet a interagir com ele. Pode-se esfregar catnip no arranhador (se o gato for sensível à erva) para estimulá-lo.

Ao mesmo tempo, pode-se tornar o móvel que está sendo destruído desagradável. Uma medida que costuma ser eficaz é usar fita dupla face nos locais onde ele prefere arranhar: eles não gostam de superfícies que grudam nas patas.

Assim, com esse local tendo se tornado ruim, e um arranhador muito legal por perto, a tendência é o gato preferir o novo arranhador! Quando o animal se habituar ao brinquedo, você pode começar a deslocá-lo para o ambiente que achar mais adequado.

Para ajudar o pet a gastar energia com outras atividades, aposte também em enriquecimento ambiental. Ofereça ao bichinho estímulos físicos e mentais, que o incentivem a explorar os seus instintos.

Uma opção é proporcionar lugares altos para que ele possa escalar – coisa que os gatos adoram! Coloque prateleiras pela casa, onde ele possa subir e se locomover. Instalar tapetes antiderrapantes nessas prateleiras ajuda a deixá-las mais confortáveis para o bichano, e alguns podem até gostar de arranhar, dependendo do material!

Encontre por tipo de Mídia:


Live nas mídias sociais da Veja SP

https://www.facebook.com/vejasp/videos/10156808...

Veja a live que Alexandre Rossi participou nas mídias da Veja SP, tirando algumas das dúvidas mais frequentes dos tutores.

Alexandre dá dicas sobre animais ansiosos

https://www.facebook.com/Alexandreprossi/videos...

Assista a live que o especialista preparou para tirar dúvidas de tutores.

Como contar os anos de vida de cães e gatos

vejasp.abril.com.br...

Sabemos que a expectativa de vida dos pets não acompanha a dos humanos. Será que é possível fazer uma previsão?

SE VOCÊ É UM DONO: FESTEIRO

FESTAS...

Mantém a casa sempre movimentada? A melhor saída é buscar cães de companhia, mais tranquilos e menos territorialistas, como o golden retriever, o labrador, o spitz alemão, o maltês, o shih tzu, o west highland white terrier e o lhasa apso.

Pets e crianças com necessidades especiais

Alexandre Rossi conta os benefícios que os animais trazem para a vida de uma criança especial.

Como adotar um cão?

Adotar um animal é um ato de amor e compaixão, mas que precisa ser bem pensado. Descubra mais com Alexandre Rossi.

Como estimular os gatos a beberem mais água?

O Dr. Pet explica a importância da água para os felinos e dá dicas para estimular a sua ingestão.

Pets que ajudam na educação das crianças

Deixar que as crianças realizem tarefas relacionadas ao bichinho de estimação pode ser uma ótima ideia para ensiná-los a ter responsabilidade.

Campanha reforça a presença do veterinário no núcleo de apoio à saúde familiar

O CRMV criou a campanha “Saúde é uma só” com o intuito de incluir o médico veterinário em ações de prevenção à saúde voltadas às famílias.

Como e quando usar recompensas para treinar cães e gatos?

Entenda a importância do reforço positivo para a boa convivência do pet com a família!

O melhor tipo de tosa para o seu cachorro

Conheça mais sobre recorte e tintura canina e saiba que cuidados ter na hora da tosa.

SE VOCÊ É UM DONO: COM CRIANÇAS

O mais recomendado é buscar cães dóceis e de grande porte, que aguentem brincadeiras mais brutas, como o bull terrier, por exemplo, que é um cachorro forte, mas extremamente dócil com crianças.

Alexandre para revista Contigo: adestrar para melhorar a convivência no lar

https://contigo.uol.com.br/

Veja a coluna da Cãotigo de agosto.

SE VOCÊ É UM DONO: AVENTUREIRO

AVENTUREIRO

Algumas raças indicadas são o border collie, o beagle, o labrador e o golden retriever.

SE VOCÊ É UM DONO: AGITADO

AGITADO

Vale procurar raças mais independentes, como o akita, o husky siberiano, o chow-chow e o pug.

SE VOCÊ É UM DONO: CARENTE

CARENTE

o labrador, cocker e o yorkshire adoram um cafuné e trocam tudo para deitar nos pés de seus tutores.