CÃES

Tenha uma viagem tranquila com o pet

por Equipe de Comunicação
|
Compartilhe:

Nesta época próxima ao Carnaval, muitas famílias programam viagens e gostariam de levar o seu pet junto para curtirem momentos bacanas com ele. Mas o que devemos fazer para que tudo ocorra bem? Vamos a algumas dicas.

Saúde em dia

Uma das primeiras providências é garantir que a saúde do cão ou gato esteja em dia. Por isso, visite o veterinário algum tempo antes para um check up e, se for o caso, vacine a mascote. Peça também um atestado de saúde (principalmente para as viagens de avião).

Viajando de carro

A maioria dos cães adora passear de carro, pois enxergam o veículo como uma “toca que anda”! Mas alguns também podem associar o estar dentro do carro com alguma experiência ruim, como a sensação de enjoo.

Se esse for o caso, a dica é realizar associações positivas com o automóvel e ensinar o animal que aquele é um lugar seguro, onde ele pode relaxar. Comece com a aproximação aos poucos, depois entre no carro e sempre associe o momento com petiscos ou brinquedos que ele adore, além de respeitar os seus limites e observar as suas reações.

Depois que ele estiver mais tranquilo, dê algumas voltas para ele se habituar com a sensação, sempre recompensando os bons comportamentos.

Vale ressaltar de antemão que em qualquer tipo de viagem é preciso que o animal esteja dentro de uma caixa de transporte ou preso a um cinto de segurança próprio (no caso de viagens de carro).

O treino para que ele se acostume à caixa de transporte deve ser feito também com associações positivas. O ideal é que a caixa seja a casinha dele dentro da residência, para que ele espontaneamente deseje ir para esse local quando quiser descansar. Ao chegar nesse ponto, comece a fechar a portinha, primeiro alimentando-o lá dentro e aos poucos aumentando o tempo até que seja algo natural. Vale deixar um osso saboroso ou um brinquedo recheado com alimento enquanto ele está lá dentro.

Durante uma viagem de carro, faça pausas para que o pet possa caminhar, fazer as necessidades e beber água. Lembre-se de usar a guia para evitar que ele fuja e se envolva em algum acidente na estrada. E nunca esqueça da placa de identificação na coleira, com o seu telefone.

E os gatos?

Gatos tendem a ser mais reservados e demorar mais tempo para se adaptar a novos ambientes. Portanto, se é o caso do seu felino, pode ser que a viagem seja muito estressante para ele. Mas se for um gato bem desinibido, pode ser que ele curta. Mas lembre-se: eles podem fugir com mais frequência do que cães, por isso, cuidado redobrado e caixa de transporte durante a viagem!

De avião

Os preparativos para a viagem de avião são bem parecidos com os do carro. O primeiro passo é entrar em contato com a companhia aérea para saber exatamente quais são as exigências e as regras para o transporte de animais.

Durante a viagem, o pet deverá ficar dentro da caixa de transporte o tempo todo, por isso, tenha certeza de que a caixa esteja na medida adequada para ele (com espaço suficiente para se deitar, ficar em pé e dar uma volta).

Por fim, a mala deve conter os itens com os quais ele está acostumado: brinquedos, caminha, alimentação, petiscos gostosos, uma toalha, a carteira de vacinação e o atestado de saúde. Depois, basta aproveitar o passeio e curtir bons momentos com ele!

Fonte: Veja SP.

Encontre por tipo de Mídia:


Live nas mídias sociais da Veja SP

https://www.facebook.com/vejasp/videos/10156808...

Veja a live que Alexandre Rossi participou nas mídias da Veja SP, tirando algumas das dúvidas mais frequentes dos tutores.

Alexandre dá dicas sobre animais ansiosos

https://www.facebook.com/Alexandreprossi/videos...

Assista a live que o especialista preparou para tirar dúvidas de tutores.

Como contar os anos de vida de cães e gatos

vejasp.abril.com.br...

Sabemos que a expectativa de vida dos pets não acompanha a dos humanos. Será que é possível fazer uma previsão?

SE VOCÊ É UM DONO: FESTEIRO

FESTAS...

Mantém a casa sempre movimentada? A melhor saída é buscar cães de companhia, mais tranquilos e menos territorialistas, como o golden retriever, o labrador, o spitz alemão, o maltês, o shih tzu, o west highland white terrier e o lhasa apso.

Pets e crianças com necessidades especiais

Alexandre Rossi conta os benefícios que os animais trazem para a vida de uma criança especial.

Como adotar um cão?

Adotar um animal é um ato de amor e compaixão, mas que precisa ser bem pensado. Descubra mais com Alexandre Rossi.

Como estimular os gatos a beberem mais água?

O Dr. Pet explica a importância da água para os felinos e dá dicas para estimular a sua ingestão.

Pets que ajudam na educação das crianças

Deixar que as crianças realizem tarefas relacionadas ao bichinho de estimação pode ser uma ótima ideia para ensiná-los a ter responsabilidade.

Alexandre e Estopinha no programa Rock a 3

Ouça a entrevista do especialista na rádio Kiss FM.

Campanha reforça a presença do veterinário no núcleo de apoio à saúde familiar

O CRMV criou a campanha “Saúde é uma só” com o intuito de incluir o médico veterinário em ações de prevenção à saúde voltadas às famílias.

Como e quando usar recompensas para treinar cães e gatos?

Entenda a importância do reforço positivo para a boa convivência do pet com a família!

O melhor tipo de tosa para o seu cachorro

Conheça mais sobre recorte e tintura canina e saiba que cuidados ter na hora da tosa.

Alexandre para revista Contigo: adestrar para melhorar a convivência no lar

https://contigo.uol.com.br/

Veja a coluna da Cãotigo de agosto.

SE VOCÊ É UM DONO: AVENTUREIRO

AVENTUREIRO

Algumas raças indicadas são o border collie, o beagle, o labrador e o golden retriever.

SE VOCÊ É UM DONO: AGITADO

AGITADO

Vale procurar raças mais independentes, como o akita, o husky siberiano, o chow-chow e o pug.

SE VOCÊ É UM DONO: CARENTE

CARENTE

o labrador, cocker e o yorkshire adoram um cafuné e trocam tudo para deitar nos pés de seus tutores.