BEM ESTAR

Benefícios do convívio entre idosos e cães

por Alexandre Rossi
|
|
Compartilhe:

Todos nós, amantes dos pets, podemos falar por horas e horas sobre o quanto eles nos fazem bem! E a convivência com eles é atualmente utilizada de forma sistemática para auxiliar pessoas que precisam de algum tipo de assistência.

A chamada Terapia Assistida por Animais, na qual os animais são parte do tratamento que tem por objetivo a melhora física, social e emocional de pacientes humanos também é  praticada com pessoas de mais idade, que vivem em lares para idosos, entre outros locais.

No programa È de Casa, exibido pela Rede Globo, falei exatamente sobre este assunto!

A ciência já sabe o quanto a convivência com animais de estimação promove benefícios para os seres humanos: diminui risco de doenças cardíacas, melhora a pressão sanguínea, diminui sintomas de depressão, promove liberação de ocitocina (o hormônio do amor), ajuda a socializar com outras pessoas e tende a aumentar a prática de atividades físicas.

E para os idosos? Os benefícios que mencionei acima se aplicam e podem também fazer uma grande diferença para idosos. E há projetos no Brasil e em outros locais do mundo em que a terapia assistida por animais é desenvolvida especificamente para idosos.

Já que idosos que residem em lares especiais para eles geralmente não podem mais ter animais de estimação ao seu lado, porque não levar e proporcionar a eles momentos dessa valiosa interação? Só a presença dos cães já pode fazer as pessoas interagirem entre si, conversarem mais e contarem histórias. Para os idosos, esses momentos diminuem a sensação de solidão.

Além disso, estudos já constataram que a interação com cães traz benefícios psiquiátricos para idosos com demência e Alzheimer, por exemplo, inclusive tendo o efeito de diminuir comportamentos agitados.

Perfil do cão

Este tipo de atividade geralmente tem os queridos cães como os principais personagens (mas nada impede que outros animais também possam ser levados às visitas). No entanto, não é qualquer cão que tem perfil adequado para este tipo de atividade. Os escolhidos devem ser dóceis, sociáveis com humanos e outros animais, valorizar muito o contato com as pessoas e devem ser calmos por natureza. Às vezes, é incrível perceber como alguns já nascem com esta aptidão!

Além disso, é recomendado que os cães que serão levados em visitas sejam adultos, pois aquela energia presente em todos os filhotes pode não combinar com esse tipo de atividade. Treinos de adestramento podem também ajudar bastante para que a interação fique ainda mais bacana. Lembrando que a seleção cuidadosa dos cães que serão levados às visitas tem por objetivo também o bem-estar deles, pois esses momentos devem ser prazerosos e divertidos para os cães, assim como para as pessoas.

Assista ao É de Casa

Quer assistir ou rever a minha participação no programa É de Casa, da Globo, na aqual falo sobre este tema? Clique aqui.

*Este texto também foi publicado em minha coluna no Diário de S. Paulo.